Pesquisa revela que a maioria dos evangélicos acredita já estar vivendo no “fim dos tempos” bíblicos

16/09/2013 21:03
Pesquisa revela que a maioria dos evangélicos acredita já estar vivendo no “fim dos tempos” bíblicos

Uma pesquisa realizada pelo Grupo Barna, uma respeitada empresa de pesquisa especializada em fé e cultura, localizada em Ventura, na Califórnia, revelou que a grande maioria dos evangélicos acredita que já estamos vivendo no “fim dos tempos” bíblico.

De acordo com a pesquisa, 41 por cento dos adultos norte-americanos acreditam que o mundo está vivendo agora no fim dos tempos bíblicos, esse número aumenta para 77 por cento entre os evangélicos.

- Você, pessoalmente, acredita que o mundo está vivendo atualmente nos “fim dos tempos”, como descrito por profecias na Bíblia, ou não? – essa foi a pergunta feita pelo Grupo Barna, que revelou resultados surpreendentes, segundo os responsáveis pela pesquisa.

Entre os católicos a opinião sobre o tema é bem diferente das obtidas entre os evangélicos, com 73 por cento dizendo que não. Porém, entre católicos praticantes foi registrado que quase 45 por cento disseram sim para o questionamento de estarem vivendo no fim dos tempos.

Para chegar a suas conclusões, o Grupo Barna realizou 1.000 pesquisas online em uma amostra representativa de adultos, com idades acima de 18 nos Estados Unidos. As pesquisas foram realizadas entre 29 de julho e 01 de agosto de 2013. A margem de erro é de + / -3,2 pontos percentuais, e o nível de confiança de 95 por cento.

A pesquisa foi encomendada por James F. Fitzgerald, produtor de “O lema bíblico do Novo Testamento”, em conjunto com o lançamento de seu novo livro, “The 9/11 Prophecy—Startling Evidence the Endtimes Have Begun (WND Books)”, durante o 12º aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2001.

- Até eu fiquei surpreso com os resultados. Eu pensei que os números seriam em torno de 10 por cento para a população em geral e, talvez, 30 por cento para os cristãos em geral, ou menos – afirmou Fitzgerald, que disse ainda que a resposta da população geral foi maior do que esperava entre os cristãos, e a resposta dos evangélicos mais que o dobro do que pensava.

A pesquisa mostrou ainda uma diferença dos resultados entre diferentes grupos étnicos sobrea visão de estarmos vivendo no fim dos tempos. 54 por cento dos negros disseram que sim, assim como 48 por cento dos hispânicos, cerca de 1 em 2 em ambos os casos. Brancos estavam em 39 por cento, ligeiramente abaixo da média nacional como um todo, mas ainda significativa.

A pesquisa também revelou que os adultos casados são mais propensos a acreditar que estamos vivendo no fim dos tempos (46 por cento), em comparação com a média nacional. O mesmo acontece com as famílias que têm crianças em casa, 47 por cento, o que representa quase 1 em cada 2 pais com as crianças.