Homem afirma ter matado a própria mãe, duas idosas e uma criança “impulsionado por uma ordem de Deus”

08/08/2013 20:20

Você pode escrever aqui...

Homem afirma ter matado a própria mãe, duas idosas e uma criança “impulsionado por uma ordem de Deus”

No último sábado (03), um homem de 30 anos foi preso suspeito de ter matado a própria mãe, duas vizinhas idosas e uma criança de dez anos em Londrina, no Paraná. Ouvido pela polícia nessa terça feira (06) o rapaz, identificado como Diego Ramos Quirino, disse que não se arrepende pelos crimes, e afirmou ter cometido os assassinatos “impulsionado por uma ordem de Deus”.

Segundo informações da Polícia Militar, a primeira vítima do rapaz foi sua própria mãe, Ariadne Benck dos Anjos, 48 anos, morta a facadas após ela tentar defender Patrícia Amorim Dias, namorada de Quirino. Em seguida, ele foi até a casa de uma vizinha, onde matou outras duas mulheres e uma criança de dez anos. Segundo o site de notícias local ‘O Diário’, as mulheres mortas por Quirino são Allial Oliveira dos Santos, de 86 anos, e Vilma Santos de Oliveira, de 63 anos, líder do movimento negro e da comunidade do canbomblé em Londrina.

O delegado William Douglas Soares, responsável pelo caso, informou que Quirino foi preso após perseguir a namorada até um salão de festas, onde foi contido por pessoas que estavam no local e chamaram a polícia.

De acordo com o delegado, o rapaz justificou os crimes, durante o depoimento, dizendo que “foi tomado por um sentimento de justiça, para que eliminasse todos esses espíritos da maldade que dominavam as pessoas”.

- Ele contou que viu, em todas as pessoas que ocupavam aquela casa, espíritos da maldade, e acabou por matá-las – disse ainda o delegado, comentando o relato do rapaz sobre os assassinatos que cometeu na casa da vizinha.

- Ele acredita, palavras dele, que as pessoas que lá estavam não eram as que ele conhecia, mas espíritos da maldade – completou Soares, que afirmou acreditar que deve ser constatado um distúrbio psíquico; ressaltando, porém, que apenas uma avaliação médica pode concluir isso.

A polícia ouviu também os depoimentos da namorada do rapaz e da médica que o atendeu na tarde de sábado, quando ele foi levado para uma Unidade Básica de Saúde (UBS) após um amigo notar sinais de agressividade e chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

De acordo com o delegado, a médica informou ter feito atendimento simples, dentro da normalidade, e que não observou nenhum sinal de agressividade, ansiedade ou tremor. Ela disse também ao delegado que ao liberar o rapaz aconselhou ele e sua mãe a buscarem acompanhamento psiquiátrico, em função do histórico de dependência química.

Ao ser ouvida pelo delegado, a namorada do rapaz disse que o episódio de violência começou após ela dizer que o comportamento dele “não era de Deus”.

- Ela e a mãe disseram que o comportamento dele ‘não era coisa de Deus’. Isso o ofendeu e foi o estopim, que fez ele agredir ela e a própria mãe. Ela fugiu na sequência – explicou o delegado.

- Eu concluo com a seguinte convicção: ele foi impulsionado por um impulso psíquico. Mas, o que desencadeou esse surto, somente uma avaliação médica para dizer. Nós traçamos um perfil muito preciso com relação a ele, o histórico de consumo de drogas, e o aprofundamento dessa busca de informações dessas teorias dos fins dos tempos – finalizou o delegado, informando ainda que o suspeito responderá por “quatro homicídios qualificados consumados, e um homicídio qualificado tentado”.